domingo, 27 de março de 2011

“Porque o meu cérebro se comunica melhor com as minhas mãos do que com a língua. Porque o papel é um filtro, um escudo, entre as minhas palavras e os olhos do outro. Porque me odeio menos escrevendo do que falando. Porque enquanto eu escrevo eu posso corrigir, escolher as palavras uma a uma, e nada me interrompe nem se desespera enquanto as encontro. Por ser um ameno vício solitário”
Gabriel Briegas

Nenhum comentário:

Postar um comentário